Header Ads

Vereador posta vídeo se masturbando dentro de escola na PB


Um vereador da cidade de Montadas, na Paraíba, acabou publicando em sua rede social, um vídeo íntimo, e acabou chocando os moradores daquela região.

O vídeo foi postado na terça-feira (19) e segundo o vereador, foi postado “sem querer”. As imagens ficaram apenas por algumas horas no ar, e logo em seguida foi removida.

O conteúdo de apenas 30 segundos, mostra o vereador se masturbando em uma sala da escola estadual Maria José de Sousa, que fica na zona urbana de Montadas, viralizou na internet e foi compartilhado por diversas vezes em grupos de whatsapp da cidade, mesmo após ter sido removido.

Após a repercussão, o vereador assumiu ser ele o protagonista no vídeo e disse que as redes sociais no seu aparelho celular ficam logadas, o que em um descuido teria publicado o vídeo.

Para o site G1, ele disse: “Foi um equívoco que aconteceu. Nem todo mundo tem controle de manusear o aplicativo. Eu jamais iria publicar um vídeo para me prejudicar. Não mandei para ninguém. O ato normal, porque todo homem faz isso. O vídeo foi gravado em uma sala fechada, onde não tinha presença de ninguém, além de mim. Eu reconheço a falha (por ter feito o vídeo na escola), mas todo mundo que se colocar no lugar vai entender. Agora eu estou sendo vítima das pessoas que estão espalhando esse vídeo”, disse ele.

Ainda segundo o parlamentar, ele estava na escola pública, pois teria participado de um evento no dia anterior e foi ao local para fazer uma limpeza, e agora pretende . Sebastião da Costa Silva disse que pretende abrir ações judiciais contra as pessoas que salvaram o vídeo e postaram em outras redes sociais.

Pedido de cassação na Câmara de Vereadores
O presidente da Câmara de Vereadores de Montadas, Cássio Avelino (PSD), disse já foi protocolado um requerimento em repúdio a atitude do vereador e feito um pedido para abertura do processo de cassação do mandato dele.

Como o calendário de sessões ordinárias do ano foi encerrado nesta quarta-feira (20), segundo o presidente, as matérias devem ser apreciadas em uma sessão extraordinária até o fim do ano. Caso o contrário, os pedidos só vão entrar em pauta após o recesso da casa, que deve retomar as atividades em fevereiro de 2018.

PATOENSE.COM
Fonte: Portal Diário
0 comentários via Blogger
comentários via Facebook
Tecnologia do Blogger.